Login
Registrar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Acordo laboral na Andreas Stihl, S.A.


Empregos dos funcionários STIHL assegurados até 2015 – Acordo laboral e de localização ampliados

A ANDREAS STIHL AG & Co. KG e o conselho geral de trabalhadores alcançaram a decisão de prosseguir e desenvolver o acordo interno de trabalho e de localização até 31 de Dezembro de 2015. O presidente do conselho executivo da STIHL Dr. Bertram Kandziora afirmou: "No meio da crise económica mundial, estamos a demonstrar a nossa confiança no futuro da nossa empresa proporcionando ao mesmo tempo aos nossos funcionários regulares uma garantia de emprego para os próximos seis anos." O presidente do concelho geral de trabalhadores, Luigi Colosi, acrescenta: "É um bom acordo. Ambas as partes beneficiam - os trabalhadores e a empresa."

Compromisso com o lançamento de produtos, aumento da força de trabalho regular, formação além dos requisitos exigíveis
Todos os esforços se concentram na segurança do pessoal efectivo. Por exemplo, a STIHL promete produzir numerosas actualizações de produtos e também lançar um novo produto na Alemanha. A empresa mãe, ANDREAS STIHL & Co. KG, compromete-se a manter a força de trabalho regular em pelo menos 3.300 pessoas até o final de 2015. Trata-se de um aumento de 25 funcionários sobre a meta anterior. Neste período não serão permitidos "layoffs" por razões operacionais. A STIHL continua a treinar formandos além das suas próprias necessidades e a exercer a sua prática de oferecer pelo menos 60 novos postos de formação por ano. Em 2010, serão oferecidos cargos permanentes, em Waiblingen, a pelo menos 75% dos formandos e estagiários que mostrem interesse e adequação ao trabalho. Nos anos seguintes tudo será feito para assumir os formandos e estagiários, a título permanente, dependendo da sua adequação e dos requisitos da empresa.

Competitividade reforçada 
A competitividade da empresa deve ser reforçada a fim de salvaguardar os postos de trabalho nas fábricas na Alemanha. Isto inclui a continuação e o desenvolvimento de medidas para tornar o tempo de trabalho mais flexível e melhorar a organização do trabalho. O banco de horas da "conta Flexi" (-100 a + 200 horas) pode ser prorrogado até menos 200 horas, se necessário. A empresa pode utilizar a possibilidade de agendar um número limitado de sábados por ano, sem pagamento de horas extraordinárias para ultrapassar constrangimentos. O acordo colectivo de negociação suplementar relativo ao contingente alargado de colaboradores com uma semana de 40 horas, actualmente em desenvolvimento, será continuado. 

A companhia mantém as prestações sociais voluntárias 
Em 13 de Julho de 2009, o Conselho Executivo e o Conselho Geral de Trabalhadores chegou a uma decisão de prorrogar o acordo sobre emprego e localização, que foi originalmente assinado em 1997 e desenvolvido em 2000, 2002, 2004 e 2007. Este disponibiliza pessoal regular com a garantia de emprego, e também mantém em vigor a regulamentação sobre as prestações sociais voluntárias na empresa.
Da esquerda para a direita: Dr. Klaus Detlefsen (Membro do Concelho Executivo), Dr. Bertram Kandziora (Presidente do Concelho Executivo), Luigi Colosi (Presidente do Concelho Geral de Trabalhadores) e Claudia Klenk (Membro do Concelho Geral de Trabalhadores).
Publicado em: 31 AGO 2009
GalleryGallery