Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Reciclagem de resíduos de madeira em energia


Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, o uso dos resíduos de madeira para abastecer uma central eléctrica constitui uma actividade extremamente respeitadora com o meio ambiente. Em primeiro lugar, trata-se de um recurso renovável que, de outro modo não se utilizaria, e o mais importante é que é completamente neutral relativamente ao CO2. A Tegra, uma empresa de energia suíça, utiliza-o para gerar 350.000 megawatts por hora de energia por ano. Por esta inovadora iniciativa, recebeu o prestigiado prémio Watt d’Or da Suíça. As máquinas Cat® formam parte desta história de êxito. A Tegra foi fundada em 2004 e apenas dois anos mais tarde pôs-se em funcionamento a primeira caldeira da sua estação de geração de energia eléctrica a vapor alimentada com resíduos de madeira. Em 2008, uma terceira caldeira começou a gerar energia. Em média, as três caldeiras geram 128.000 megawatts por hora de electricidade, que corresponde ao consumo anual de 27.200 lares e 220.000 megawatts por hora de energia térmica, que corresponde ao consumo anual de 23.000 lares. A unidade fornece electricidade e vapor de processamento a uma serração e a uma fábrica química próximas e ajuda-as a reduzir ao mínimo o uso de combustíveis fósseis.
A carregadora de rodas da Cat abastece as caldeiras

A unidade completa queima por ano cerca de 260.000 toneladas de resíduos de madeira. A Tegra dirige uma frota de dumpers e reboques para transportar aparas de madeira, cascas e serrim de diferentes localizações até a unidade. Diariamente são processados 800 toneladas ou 2.100 metros cúbicos de resíduos de madeira em três turnos, entre as 05.00 da manhã e as 23.00 da noite. Para abastecer a sua primeira caldeira, a Tegra adquiriu uma carregadora de rodas Cat. A 962H demonstrou ser uma ferramenta fiável com uma excelente disponibilidade. “O serviço pós-venda que oferece o distribuidor local Cat, a Avesco, é estupendo”, afirma Klaus Aulbach, Coordenador logístico da Tegra. Recentemente adquiriram uma Manipuladora de Materiais Cat M322D MH e uma trituradora de resíduos de madeira para processar troncos de baixa qualidade, paletes e madeira de construção sem pintar. Com três caldeiras em funcionamento e um volume de processamento de 2.100 metros cúbicos de combustível por dia, rapidamente chegou o momento de adquirir uma segunda carregadora de rodas. “Se algo funciona, não o troques”, foi o comentário de Klaus Aulbach sobre a aquisição de uma 966H da Caterpillar. Fornecida pela Avesco, a carregadora está equipada com uma pá gigante para aparas de madeira de 12 metros cúbicos. Por motivos de segurança, a Tegra desenvolveu um sistema de câmaras para a Carregadora de Rodas 966H. Apesar de se parecer ao periscópio de um submarino sobre o tecto, trata-se de um balanceiro com duas câmaras na parte superior. Se o condutor dá marcha atrás, no pequeno ecrã da cabina pode-se ver tudo o que ocorre detrás da carregadora. Logo que a máquina se desloque para a frente, o ecrã muda para uma vista frontal. O objectivo principal das carregadoras de rodas é misturar e aglomerar aparas de madeira, cascas e serrim. Não obstante, também se utilizam para abastecer as caldeiras ao descarregar o material misturado nas tremonhas do depósito alimentador. O satisfatório consumo de combustível e o extraordinário serviço pós-venda oferecido pela Avesco são algumas das razões pelas quais a Tegra continuará a utilizar a maquinaria Cat em futuros projectos de estações de energia térmica na Suíça.

O Coordenador logístico da Tegra, Klaus Aulbach, comprova a enorme zona de armazenamento de “combustível”, onde os resíduos de troncos se empilham com a M322D MH da Cat.



A pá para aparas de madeira, fornecida pelo distribuidor Cat Avesco, tem uma capacidade de 12 metros cúbicos: o seu tamanho é tão grande que necessita uma câmara, parecida ao periscópio de um submarino, para manejar a pá de maneira segura.
Publicado em: 27 SET 2009
GalleryGalleryGallery