Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Máquinas CAT reconstruídas após uma vida de trabalho


O distribuidor tunisino da Caterpillar, Parenin S.A., reconstrói um D7F a partir de zero em dois meses
   
Bouchamaoui Industrie é um dos empreiteiros na área das instalações petrolíferas e de gás mais antigo da Tunísia. A empresa, com uma experiência de mais de cem anos, dedica-se principalmente à construção e soldadura de ferro e à instalação de tubos em longas distâncias. Desde 1900, três gerações da família Bouchamaoui dirigiram a empresa através de mais de mil projectos na Tunísia e em países vizinhos. Uma forma para que a Bouchamaoui Industrie continue a ser competitiva neste momento de turbulência económica é manter a sua frota de equipamentos, que consiste basicamente em maquinaria Caterpillar como escavadoras hidráulicas, tractores de rastos, estendedores de tubos, carregadoras de rodas e motoniveladoras, modernizada. Na verdade, a companhia decidiu recentemente renovar progressivamente a sua frota, que ameaçava tornar-se demasiado antiquada e, portanto, improdutiva. "Dado que a rápida renovação de uma frota de equipamentos requer um grande investimento financeiro, em vez de comprar máquinas novas, propusemos a reconstrução", diz Anouar Ben Ammar, Director Executivo do distribuidor local da Caterpillar, Parenin S.A. "Esta opção é muito económica. Acabámos de reconstruir a primeira máquina, um tractor de rastos D7F, por um preço equivalente a 40% de uma máquina nova. No preço inclui-se ainda um período de garantia de um ano. Tendo em conta que o D7F deixou de ser utilizado e estava depositado como sucata, a reconstrução foi uma grande escolha, não só do ponto de vista económico, mas também do ponto de vista ecológico".
Com as mudanças a que o D7F foi submetido durante a revisão, a máquina agora, sem dúvida nenhuma, é o mais parecido com uma nova máquina que um equipamento usado pode ser: "Nós reconstruímos a transmissão e o trem de rodagem, endireitamos a lâmina dozer e o ripper, mudámos as mangueiras, refizemos a instalação eléctrica e substituímos o motor antigo por um novo. Também limpámos com jacto de areia a estrutura e voltámos a pintá-la", diz Anouar Ben Ammar. A reconstrução seguiu um processo muito agressivo; a máquina foi totalmente reconstruída em dois meses. Uma equipa de quatro técnicos trabalhou oito horas por dia para permitir a sua conclusão atempada. Agora, o D7F voltará ao trabalho como estendedor de tubos, instalando tubos em valas, e na construção de estradas. Esta máquina já tinha feito este trabalho durante mais de 40.000 horas no deserto do Sahara desde que foi comprada no início dos anos 70. Agora chegou o momento de desfrutar de sua segunda vida.
Próxima máquina a reconstruir
Publicado em: 27 NOV 2009
GalleryGalleryGallery