Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Caterpillar na renovação do aeroporto de Zurique


Máquinas Cat ajudam a demolir o Terminal B e a antiga torre de controlo no Aeroporto de Zurique
Depois de implementar medidas para se adaptar à introdução do Acordo de Schengen em 29 de Março de 2009, realizou-se uma ampliação de construção do aeroporto de Zurique, na Suíça, como parte do projecto "Zurique 2010". O elemento principal da centralização dos controlos de segurança é a construção de um novo edifício de quatro andares, como central de segurança entre os pontos de verificação 1 e 2. A modificação e a reabertura do Terminal B é a parte fundamental deste projecto, uma vez que garante que o aeroporto de Zurique possa continuar a prestar serviços de qualidade depois da implementação do Acordo de Schengen. A conversão planificada permitirá o processamento de voos Schengen e não Schengen em até nove plataformas de estacionamento para aviões. A reabertura do Terminal B está prevista para 2012 e vai custar cerca de 150 milhões de francos suíços. O novo edifício terá 215 metros de comprimento, 45 metros de largura e uma plataforma de visitantes no telhado que se encontra 25 metros acima do solo.
As obras de conversão do Terminal B começaram em Julho de 2009. A zona de construção teve que ser protegida e totalmente vedada, uma vez que se encontra na zona aérea do Aeroporto de Zurique. Para aceder a área de terra, a empresa Unique que gere o aeroporto construiu uma ponte provisória por 5 milhões de francos suíços. Com esta solução, o resto do aeroporto não tem restrições operativas. A ponte de acesso é capaz de suportar cargas de até 40 toneladas e será desmantelada em 2012. A empresa Eberhard Bau AG, com sede em Kloten, iniciou a demolição do Terminal B e da antiga torre de controlo (os dois edifícios foram construídos em 1975), na segunda metade de Julho de 2009. A primeira etapa do projecto de demolição selectiva foi a remoção de todas as instalações técnicas, tais como aquecimento e ar condicionado.

O segundo passo foi o desmantelamento, que incluiu a retirada de todos os elementos e componentes não-estruturais. Para esta tarefa, a Eberhard utilizou vários carregadores compactos e mini-escavadoras entre os quais se incluem os carregadores todo-o-terreno Cat 257B e 257BII e as Mini-escavadoras Hidráulicas Cat 303C CR e 305C CR. Os resíduos desmantelados foram segregados no local e depois foram vertidos em grandes contentores. Já no exterior, uma carregadora de rodas era responsável pela sua remoção ou empilhamento para a sua manipulação. Transportaram-se 140 metros cúbicos de resíduos não recicláveis para as instalações de incineração de lixo de Hagenholz e removeram-se 55 metros cúbicos de placas de gesso. O espaço total no interior do Terminal B media 86.000 metros cúbicos. Destes, 66.000 metros cúbicos foram desmontados, deixando intactos os principais elementos estruturais. O resto do edifício foi completamente demolido.

O pessoal da Eberhard utilizou uma grande Escavadora Hidráulica Cat 385B L UHD para o trabalho principal de demolição. A escavadora está equipada com uma lança de demolição standard da Caterpillar que oferece um alcance máximo de 30 metros e é capaz de transportar um acessório de 6 toneladas com a altura máxima de trabalho. Sem o triturador de betão ou o cortador de sucata a Cat 385B L UHD pesa 93,6 toneladas. Para demolir a torre do aeroporto, de 34 anos, uma grande grua móvel desceu da estrutura de aço superior de 46 toneladas. Posteriormente, o "chapéu" da torre foi completamente destruído e cortado para sucata. O resto da estrutura de betão continuava a medir 26 metros de altura. Mas isto não se traduziu num problema para o operador da máquina Herbert "Herbie" Elsener e a sua Cat 385B L. Com este apetite insaciável de betão, o triturador Montabert começou a reduzir a torre. À medida que as paredes eram mais largas e a torre mais pequena, Herbi mudou a lança de demolição ultra elevada para uma retroescavadora mais curta. Com um peso de 11.500 kg, o triturador de betão ME1100 derrubou o resto das paredes da torre em pouco tempo. O triturador gigante foi projectado e construído por Martin Eberhard, o mais jovem dos quatro irmãos Eberhard. O ME1100 giratório em 360 graus tem uma força de trituração de 375 toneladas e uma abertura da maxila máxima de 1.100 mm. As maxilas de 700 mm de largura fecham-se em apenas 7,5 segundos. A Eberhard Bau AG utiliza sistemas de acoplamento Oil Quick em cada escavadora. Herbi leva apenas alguns segundos para trocar o ME1100 por um martelo hidráulico Rammer G130 City.
Uma frota de máquinas formada pelas escavadoras hidráulicas de rastos Cat 325C e 325D e uma carregadora de rodas média Cat 972G processaram os 10.391 metros cúbicos de resíduos de betão, cortaram 1.800 toneladas de sucata em pedaços de tamanho manejável para reciclagem, despegaram 1.421 metros cúbicos de asfalto e carregaram 1.676 metros cúbicos de detritos de tijolo. Retiraram-se um total de 48.000 toneladas de materiais a partir do lugar de demolição. 80% dos resíduos serão reciclados. Os restos de tijolos e entulho de betão serão processados em Ebirec, a unidade de reciclagem da Eberhard perto do Aeroporto de Zurique. A Ebirec produz cerca de 1.000 metros cúbicos de betão reforçado por dia. Cerca de 10% do betão utilizado na cidade de Zurique é feito a partir de resíduos de betão reciclado. Os dias 16 e 23 de Setembro de 2009 foram especiais para os trabalhadores da Eberhard. A televisão nacional suíça realizou uma reportagem de 15 minutos de duração sobre a reciclagem de betão. A equipa "Einstein" mostrou como desmantelar a antiga torre. O entulho de betão foi carregado num camião e transportado para a Ebirec. Depois de introduzir os resíduos no triturador, separá-los das barras de reforço e misturá-los com cimento, mostraram como é transportado o betão armado para o lugar de construção, onde foram construídos novos muros de betão. Portanto, as partes da antiga torre do aeroporto vivem nas paredes do novo edifício. A Eberhard Bau AG terminou o projecto de demolição selectiva no final do mês de Outubro de 2009.
A empresa Eberhard
A empresa Eberhard foi constituida em 1954 e cresceu com o trabalho que era capaz de fazer para a ampliação do aeroporto. Em 1972 os dois irmãos adquiriram o primeiro tractor de rastos Cat D9G e algumas motoniveladoras para a segunda ampliação do aeroporto. A paixão dos Eberhard pelos grandes bulldozers tornou-os famosos: um Allis-Chalmers HD41 em 1976, um Cat D10 em 1979 e finalmente um Cat D11N com um riper de impacto em 1988. Hoje em dia, uma Cat 385B e uma 385C são as maiores peças dos seus equipamentos. A Eberhard tem 370 empregados. Desde 2009 também chefiam a sua própria saibreira e uma pequena operação de pedreira ao longo da fronteira com a Alemanha. A Eberhard é a maior empresa de construção da Suíça para o transporte de escombros, demolição, limpeza de sites de obras e descontaminação.
Publicado em: 26 FEV 2010
GalleryGalleryGalleryGalleryGallery