Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

JCB investe quase 100 milhões de euros em novo motor


A JCB fez um dos maiores investimentos da sua história com o intuito de desenvolver motores mais limpos no sector off-road que estejam de acordo com a legislação relativa às emissões de gases.
A empresa investiu quase 100 milhões de Euros em investigação e desenvolvimento de um novo sistema de combustão para o novo motor JCB Ecomax T4 de 4,4 litros - a mais recente geração de motores JCB Dieselmax. O investimento forneceu uma solução pioneira, que elimina a necessidade de qualquer sistema de pós-tratamento e proporciona economia de custos para os clientes da gama média.

O motor está actualmente a passar por testes de campo completos antes de entrar em produção em 2012 para atender a legislação Tier 4 Interina / Fase 3B.

Os benefícios chaves da inovação são:

• Menor consumo de combustível
• Redução do custo de propriedade
• Melhor fiabilidade
• Melhor compacidade e nenhum comprometimento do design da máquina

Alan Tolley, Director de Programas de Engenharia da JCB, disse: "Respeitar a legislação de emissões Tier 4 é um grande desafio mas também uma enorme oportunidade para a inovação; uma oportunidade de chegar a uma solução que tem vantagens reais para os nossos clientes. Nós acreditamos que o resultado não é apenas o mais limpo motor do sector off-road, mas também uma grande inovação para a nossa indústria.

"A expectativa para a primeira parte da legislação Tier 4 Interina / Fase 3B foi de que para alcançar esses níveis de partículas muito baixos você precisava de instalar um Filtro de Partículas Diesel (DPF).”

"Mas quando se olha para a tecnologia da nossa área particular do mercado, ou seja, equipamentos de construção de gama média, nós vemos que há algumas desvantagens reais com essa solução, em especial o aumento do consumo de combustível através de uma maior contra-pressão no motor. Além disso, muitos ciclos de aplicações de carga são leves e o DPF não se auto-regenera então você tem que o forçar a fazê-lo e ele precisa de combustível para isso.”

"A nossa estratégia tem sido, portanto, atender as normas de emissões Tier 4 interinas sem DPF, mas também sem qualquer escape de pós-tratamento. Temos centrado a nossa investigação e desenvolvimento num sistema de combustão de alta eficiência; por outras palavras, para começar certificamo-nos de não criar os poluentes em vez de tentar lidar com eles mais tarde. Esta abordagem dá-nos também níveis de consumo de combustível muito baixos.”

"A solução que obtivemos disponibiliza vantagens significativas para os nossos clientes quanto a compacidade e integração. Nas máquinas não há muito espaço livre no compartimento do motor e tivemos uma grande discussão sobre como optimizar as máquinas, o seu design e funcionalidade. O risco, no Tier 4 é que, com o intuito de compactar tudo você tem de comprometer esses elementos e nós não estávamos dispostos a fazer isso o que nos levou a procurar uma solução tecnológica diferente.”

"Uma das vantagens que temos como empresa que fabrica máquinas e motores é que podemos chegar a um produto final na máquina que está melhor optimizado.”


"Os benefícios reais do utilizador final vêm na forma de redução dos custos de propriedade, menor consumo de combustível e melhor fiabilidade. Vemos os DPF como um risco significativo de fiabilidade; como certamente o têm sido no sector automotivo. Sabíamos que os limites de emissões eram muito desafiadores, mas nós sempre tivemos a convicção e o objectivo de os alcançar sem colocar o peso sobre os nossos clientes.”

Desde o seu lançamento em 2004, o motor JCB Dieselmax, que equipa o carro JCB Dieselmax que obteve o recorde do mundo de velocidade com 560 km/h no deserto de Salts Flats em Bonneville, E.U.A., em 2006, sofreu uma evolução contínua. Mais de 100.000 motores estão agora a trabalhar no terreno a nível mundial, registando níveis de liderança na sua classe em termos de desempenho e fiabilidade. Os últimos desenvolvimentos farão com que os motores Dieselmax respeitem a legislação Fase 3B / Tier 4 interina, que entrará em vigor para os motores desse tamanho em 2012.

Publicado em: 13 ABR 2010
Gallery