Login
Register
  • por
  • spa
  • eng
  • br

John Deere 1010E – Cuidadoso com o solo


Os finlandeses proprietários de florestas querem que a colheita seja feita cuidadosamente e sem danos no terreno. O 1010E John Deere enfrenta este desafio.
Se um estrangeiro desejar ver uma paisagem tipicamente finlandesa, o melhor local a visitar é Jämsä, na região central da Finlândia. Esta área tem muitas florestas de coníferas com vegetação de baixo crescimento, rochas irregulares, pântanos e uma grande quantidade de pequenos riachos. Os habitantes do centro da Finlândia sempre trataram das suas florestas com cuidado. O tamanho médio de uma área de corte raso é de cerca de 1,5 hectares. Mais do que nunca, os proprietários florestais estão a executar voluntariamente projectos de conservação da natureza.
“A actividade florestal finlandesa é uma operação de longo prazo”, observa o Engenheiro de Automação de Máquinas Jarkko Tuominen, da Companhia de Transportes Tuominen.
“A capacidade de gestão florestal afecta o desenvolvimento de florestas durante décadas. É por isso que os proprietários florestais querem saber em detalhe o tipo de máquinas que trabalham nas suas florestas”.
Jarkko, 37 anos de idade, é a terceira geração que trabalha na empresa familiar de transportes. O futuro director-geral olha com satisfação enquanto o novo autocarregador John Deere 1010E da empresa, operado por Juhani Tasanen, trabalha no local de colheita em Jämsä. “As máquinas florestais não devem ser somente duráveis e fiáveis, mas também cuidadosas com o terreno. O solo não deve ficar completamente devastado após o processo de desbaste” afirma Jarkko.
O autocarregador 1010E está disponível em versões 6x6 e 8x8. A Companhia de Transportes Tuominen encomendou recentemente uma versão 8x8. As características avançadas de operação da máquina, completamente actualizadas em comparação com o seu antecessor 1010D, e a sua possibilidade de utilização em diversos trabalhos, constituíram um factor importante na decisão da compra.
A empresa familiar Tuominen efectua desbastes, colheita de árvores de grande porte e transporte de resíduos da exploração florestal. A sua frota inclui quatro autocarregadores e quatro processadores. O volume de negócios anual da empresa é de cerca de 2,5 milhões de euros.
“Trabalho com máquinas florestais desde criança. Os meus avós fundaram a empresa em 1945, e eu pretendo gerir a empresa após a aposentação do meu pai”, afirma Jarkko.

Leve, mas eficiente
Os empreiteiros de colheita e transporte dispõem de muitos locais de colheita na região central finlandesa. A região é composta por 85% de área florestal. A maior parte destas áreas florestais são de propriedade privada.
Há cerca de um milhão de proprietários florestais na Finlândia, incluindo pessoas que possuem áreas florestais conjuntas. Isto significa que quase um quinto da população é proprietária de florestas. As florestas são uma herança nacional que passa de geração para geração.

Os Invernos suaves dos últimos anos dificultaram a colheita. Os solos florestais mantiveram-se sem gelo mesmo a meio do Inverno. As colheitas com equipamento pesado exigem temperaturas abaixo de zero. Muitas vezes, a estrada necessita de ser previamente marcada. A colheita em terrenos não congelados exige muito das máquinas florestais, mas o 1010E dá conta desse trabalho. As árvores têm que ser colhidas sem que a superfície do terreno seja danificada. A máquina tem que ser ágil e relativamente leve para que os sulcos não sejam grandes e para que as estradas florestais sejam mantidas em boas condições. “O design da máquina também é importante. O proprietário florestal também tem que gostar da aparência da máquina”, observa Jarkko.
Sentado na cabina do 1010E, Juhani Tasanen elogia principalmente a ergonomia da nova máquina: A cabina giratória e com nivelamento evita problemas no pescoço e costas dos operadores. “Antes do teste de condução, estava receoso se a cabina giratória me deixaria zonzo. Mas quando voltei a usar o modelo tradicional, foi realmente estranho”, afirma Juhani.
“O facto de a cabina alinhar com a máquina é realmente uma grande ajuda para evitar o cansaço do operador. Além disso, o baixo nível de ruído na cabina é notável.” Juhani trabalha como operador de máquinas florestais há 30 anos. Ele afirma que o 1010E é uma das melhores máquinas com que já trabalhou até hoje.
Com o software TimberLink no 1010E, o operador consegue facilmente monitorizar o progresso do trabalho, optimizar o desempenho da máquina e os custos operacionais. Se necessário, os dados podem ser registados durante longos períodos de tempo. Dessa forma, as práticas de trabalho podem ser analisadas e aperfeiçoadas. Jarkko realça que numa empresa o investimento no bem-estar dos empregados deve ser uma prioridade.
“O 1010E diminuiu claramente o stress dos operadores. Os nossos empregados sentem-se mais felizes e mais produtivos”, Jarkko observa satisfeito.

O 1010E é durável e minimiza muito bem a pressão sobre a superfície e o impacto sobre o solo. Ele dá realmente boa conta do trabalho”, afirma Jarkko Tuominen.

Published on: 24 MAI 2010
GalleryGalleryGallery