Login
Register
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Caterpillar nos grandes túneis alpinos


Projecto de construção do túnel de base de Ceneri que ampliará a linha ferroviária suíça AlpTransit

Além do famoso túnel de base de São Gotardo na Suíça, no traçado da linha ferroviária suíça AlpTransit, esta primavera iniciaram-se os trabalhos de perfuração e dinamitação de outro importante túnel: o túnel de base de Ceneri de 15,4 km de comprimento no cantão de Ticino. O seu percurso irá desde a porta norte próxima de Camorino, até à porta sul em Vezia, passando pela caverna da galeria intermédia em Sigirino. Serão dois túneis de uma via que continuarão a linha ferroviária suíça AlpTransit ao sul do túnel de base de São Gotardo. De igual forma que para o túnel de São Gotardo, o governo federal da Suíça outorgou a concessão da sua construção à AlpTransit Gotthard AG.

O início da exploração comercial do túnel de base de Ceneri está previsto para finais de 2019. Uma vez terminado, será permitida a circulação de comboios de alta velocidade e de serviço pesado, que actualmente não podem subir pelas vias do monte Ceneri.

As obras para a realização do túnel na principal galeria de acesso de 2,3 km de comprimento em direcção à caverna começaram em 2008, com uma tuneladora Robbins de 9,7 metros de diâmetro. No Outono de 2010, começarão os trabalhos no local de construção dos dois túneis ferroviários. Em 2016 completar-se-ão as tarefas de escavação, reforço e revestimento.

Condotte Cossi, o consórcio construtor do túnel, considerou a oferta de vários fabricantes para a concessão do lucrativo contrato de fornecimento de máquinas. Finalmente decidiu-se pela Avesco, o distribuidor suíço da Cat, que convenceu com a sua proposta das máquinas mais adaptadas para a escavação de ambos os túneis. No projecto do túnel de base de Ceneri, irão colaborar os seguintes distribuidores Cat: Avesco pela Suíça, CGT pela Itália e Zeppelin pela Alemanha. Outra vantagem que inclinou a balança a favor da Avesco foi a experiência adquirida quando este distribuidor se encarregou de fornecer e manter as máquinas para o troço de Sedrun durante a construção do túnel de base de São Gotardo. A unidade de "construções técnicas" da Avesco é o distribuidor oficial da Sandvik e, graças a esta especialização, a Avesco pôde propor um pacote completo de máquinas que incluía oito vagões perfuradores, quatro carregadoras de rodas subterrâneas, oito escavadoras de túneis de raio compacto, oito martelos hidráulicos, oito carregadoras de rodas especiais e equipamentos auxiliares.


As escavadoras Cat 314D LCR e 328D LCR, adaptadas pelo distribuidor para os trabalhos no túnel, são uma espécie rara entre a extensa família de escavadoras Cat. Apesar dos chassis de rastos e as super-estruturas serem semelhantes, as lanças e os baldes são totalmente diferentes em forma e tamanho. Outra característica destacável em ambas as escavadoras é a lâmina dozer de serviço pesada instalada na carroçaria. A parte superior dos cilindros da lâmina está protegida com coberturas resistentes. Garante-se uma estabilidade fora do comum e também se facilita a realização dos trabalhos de nivelamento. Ao abrir a coroa do túnel e retirar a rocha solta do lado vertical, a lâmina da parte posterior evita que a máquina retroceda. Como qualquer máquina que trabalha no túnel de Ceneri, as oito escavadoras de raio compacto estão equipadas com dos extintores de incêndios, um na cabina e outro no exterior.

Para adaptar uma Escavadora 314D LCR Cat de raio compacto standard até convertê-la numa escavadora de túneis de 15,5 toneladas, a Avesco investiu inúmeras horas de trabalho. A primeira coisa que chama a atenção é a lança principal curta. Eliminaram-se os mecanismos das lanças originais de 4,65 m de comprimento. Em troca, os soldadores fabricaram novas lanças super curtas de 2,01 m. Exceptuando a sólida cobertura do cilindro, o balanceiro e o engate rápido hidráulico vêm de serie. Além da impressionante garra, ao engate rápido pode acoplar-se um Martelo Hidráulico Sandvik BR2266 de 1.330 kg e um balde retro para operações de carga. Para proteger o operador, acrescentou-se na cabina um sistema de protecção anti-queda de objectos (FOGS).

Com uma massa em ordem de trabalho de 43,5 toneladas, o modelo Cat 328D LCR é a única escavadora de túneis de raio curto na categoria de 40 toneladas. O raio de oscilação posterior é de apenas 1,90 m, pelo que quase não sobressai do trem de rodagem. A Escavadora 328D LCR comparte a super-estrutura do modelo 329D e o trem de rodagem do modelo 336D L. A sua lança de design especial com secções transversais resistentes à torção é fabricada pela Zeppelin, o distribuidor alemão Cat. A lança principal da Escavadora 328D LCR gira 45 graus para a esquerda ou direita relativamente à posição central. Este mecanismo de inclinação permite à máquina alcançar a máxima flexibilidade operativa em perfis de túneis estreitos. O balanceiro mede 4,65 m e pode- se equipar com todo o tipo de baldes, martelos e tambores cortadores. A Avesco entregou quatro Trituradoras Hidráulicas Sandvik BR3088 de 2.370 kg para as Escavadoras de Túneis Cat 328D LCR.  

Para as tarefas de carga e movimentos com pá dentro das estreitas galerias que ligam os dois túneis de uma via, a Avesco adaptou quatro Carregadoras de Rodas Cat 938H. Para que pudessem acondicionar-se aos trabalhos em túnel, os mecânicos encurtaram os guarda-lamas de cada lado e retiraram peças dos guarda-lamas traseiros. A largura máxima da carregadora é agora de 2,6 m. Para proteger melhor o operador da queda das rochas, os soldadores instalaram um segundo tecto na cabina e uma grelha de protecção no pára-brisas frontal. Uma cobertura móvel evita danos no cilindro de descarga e os travessões de aço pesado do contrapeso protegem o radiador dos impactos laterais. Os baldes de descarga lateral fabricaram-se segundo as especificações da Ullmann, o especialista em implementos com base na Suíça. Como qualquer outra máquina Cat que trabalha nesta obra, o motor da Carregadora de Rodas 938H está equipado com um filtro de partículas diesel e com um sistema de extinção de incêndios "Fogmaker". Em caso de emergência, o operador também pode activar o sistema manualmente.

Na parte de trás de cada capacete colocou-se um adesivo que certifica que o operador recebeu a formação oportuna da Avesco e que está autorizado a utilizar essa máquina.


Quando as tarefas de perfuração e dinamitação estiverem em marcha, a equipa deslocada na galeria intermédia de Sigirino dirigirá os dois túneis simultaneamente para norte e para sul. Após cada rebentamento, uma Escavadora de túneis 328D LCR avança abrindo a coroa e retirando as rochas soltas da frente do túnel, para acabar perfilando com o martelo hidráulico. Em seguida, a zona libertada será assegurada com pernos para rocha, malhas de aço e betão bombeado, antes que a carregadora de rodas subterrânea Sandvik retire os escombros na frente do túnel e os descarregue numa unidade de trituração móvel. O material desprendido sai do túnel por um sistema de tapete transportador extensível. Cerca de 20% da rocha escavada pode ser reutilizada para produzir betão na obra. O resto será redistribuído na zona próxima da localização da obra.

Published on: 30 AGO 2010
GalleryGalleryGalleryGallery