Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Centrocar com presença directa em Moçambique


Centrocar assegura presença directa em Moçambique com abertura de Sucursal

A aposta da Centrocar em África é uma certeza e mais um passo foi dado nesse sentido: está oficialmente constituída a Centrocar Moçambique, garantindo a distribuição exclusiva dos equipamentos Doosan, Bobcat, Ingersoll Rand e Montabert em todo o país. A nova empresa resulta de uma operação de aquisição de 80 por cento do capital da Nova Equipamentos, até agora o único concessionário em Moçambique.
Do antigo concessionário, a Centrocar mantém o seu sócio gerente, José Pedro da Silva, que assume as funções de Director Comercial, e igualmente as instalações na Zona Industrial de Matola. Pedro Mieiro, presidente do Conselho de Administração da Centrocar – Centro de Equipamentos Mecânicos, S.A., destaca a excelente visibilidade do terreno, frente a uma auto-estrada principal. “Aqui teremos instalações provisórias durante um ano e depois definitivas com uma área coberta de 1.000 m2 para oficina, armazém de peças e escritórios”, refere.
A Centrocar está neste momento na fase final de negociações para juntar novas marcas às suas representadas, nos segmentos de equipamentos para construção de estradas (compactação e pavimentação) e ainda de equipamentos agrícolas. “O investimento previsto para este ano será de 500.000 USD, fundamentalmente na criação de infra-estruturas de trabalho, viaturas, ferramentas e rede informática. A empresa espera atingir já este ano de 2011 um volume de negócios de cerca de 5 milhões de USD, com mais de 60 unidades das gamas representadas”, revela Pedro Mieiro.
Nos planos da Centrocar está igualmente a expansão no território Moçambicano, “seja directamente seja através de agentes, de forma a poder assegurar as vendas e serviço num território muito vasto”

País regista crescimento
Com mais de 22 milhões de habitantes e uma área de quase 800.000 km2, Moçambique apresentou em 2010 crescimento económico na ordem dos seis por cento, ligeiramente abaixo das expectativas, mas ainda assim um dos mais elevados da região. Actualmente, várias empresas portuguesas estão no país, casos da Mota Engil, Soares da Costa, Opway, Gabriel Couto, Casais, Monte Adriano, entre outras. O objectivo é internacionalizar a sua actividade tendo em conta a realidade económica de Portugal. “Temos uma capacidade técnica e capacidade de mão-de-obra qualificada e disponibilidade, para podermos expandir a nossa participação no sector da construção civil em Moçambique”, afirmou o presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas de Portugal (AICCOP), citado pela Agência Lusa, no seguimento de um seminário sobre o sector da construção em Moçambique.
Grandes obras estão anunciadas para o país. Já em Agosto, foram adjudicados 217 milhões de dólares em obras de construção integral da estrada que liga as cidades de Nampula e Cuamba, em Niassa, que deverão arrancar ainda este ano. Em Julho, foi anunciado o investimento de 60 milhões de dólares para reabilitar os grandes canais de drenagem que atravessam a cidade da Beira e, um mês antes, o Governo Moçambicano revelou a intenção de construir uma barragem no rio Púnguè, obra avaliada em 39 milhões.

Estando em Moçambique – e também em Angola – com venda de equipamentos e Serviço Após Venda, a Centrocar garante um apoio mais próximo às empresas portuguesas que decidiram internacionalizar a sua actividade.



Publicado em: 04 AGO 2011
GalleryGallery